Wednesday, January 17, 2007

Recordações - parte 3


Levantou-se e pôs a cadeira ajeito. Sentou o seu amor e foi para cima dele. Ela podia sentir o seu caralho muito duro, acabado de ser comido, chupado, lambido... Procurou-o com a mão e enfiou-o na sua coninha que já o pedia à muito. Sentiu toda a força dele dentro de si e roçou-se o mais que pode. A sua timidez já estava longe:

“- Gostas?”, perguntou ela.
“- Gosto, gosto muito...”, suspirou ele.
Ela contorcia-se toda em cima dele, sentindo o caralho dele duro, a entrar e a sair, a sua cabecinha a vasculhar, mas ele queria dominar... Estava a rebentar de prazer. Pegou-a pelas ancas e levou-a para o sofá. Virou-a de costas para si. Agarrou-lhe as ancas e penetrou-a com violência...e como ela gostava de levar assim com ele, de o sentir a bater nas suas nádegas com toda a força, de sentir o seu caralho e entrar e a ir cada vez mais fundo. Mas ele não se queria vir já. Sentou-a no sofá e foi lamber-lhe a ratinha mais uma vez, mas ela só queria sentir o tesão, não se queria vir, apenas se queira derreter com ele e levá-lo ao êxtase. Ela não queria ser saciada por completo. Sabia-lhe bem ficar molhadinha...
E mais uma vez ela teve que o meter na boca. Já estava com saudades. E ele agora sabia a ratinha, ao sabor que ela tanto gosta. Devorou-o, mais uma vez, na sua boca, mas ele não lhe queria dar o seu leitinho a provar.
Inclinou-a de forma a que ficasse com o rabo de fora do sofá e penetrou-a de frente, com força. Ainda estava muito teso, os seus olhos estavam revoltos, devia estar possuído de prazer. Enterrava o seu caralho na sua ratinha molhadinha e tirava-o por completo e voltava a enterrá-lo para que ela também pudesse ver...e como ela gosta de ver....hum! Mas não aguentou muito mais, tinha que se vir, mas não dentro do seu amor. Quando atingiu o orgasmo, veio-se na barriguinha do seu amor que pôde sentir a sua seiva quente a espalhar-se por cima dela. E assim ficaram, os dois ofegantes, lentamente a voltarem à realidade...
Há fodinhas que não nos ficam na memória, mas há aquelas que teimam em perdurar (e ainda bem) e esta é sem dúvidas uma delas e que ficam à espera de repetição...Mmm...

4 comments:

José said...

Está divinal, este texto mas também imenso de sentir o sabor a sexo é algo que dás de muito puro de ti.


Um beijo ousado.


José

Mente Masculina said...

Mmm... Que bem a descreveste em todas as partes... Simplesmente magnífico!!!
Esta fodinha vai com certeza perdurar nos anais da história... Vamos fazer história de novo!?

Mente Feminina said...

Só dizeres quando e onde?!

João said...

Olá
Pensei que tinhas desistido.Vim ca tantas vezes e isto tnh parado.
Fico feliz por ver que voltaste.
Passa no meu.
Beijinhos